Compulsão por Compras – Tratamento com inteligência emocional

Compulsão por Compras – Tratamento com inteligência emocional

06/11/2019 0 Por Najma Alencar
Tempo de leitura: 3 minutos

Significado de compulsão: Qual a diferença entre consumo e compulsão?

As pessoas com perfil consumista são aquelas que ganham seu dinheiro, creem que merecem consumir e saem gastando, porém mesmo que vivam no limite, tenham dívidas grandes, não são escravizadas pelo desejo de comprar. 

Já as pessoas com perfil compulsivo sentem um desejo incontrolável de comprar, gerando um ciclo vicioso que vai do extremo prazer à frustração e arrependimento em um tempo muito curto.

O compulsivo só vai perceber que precisa de ajuda quando começa a falir financeiramente ou quando esse vício começa a prejudicar sua relação com pessoas próximas e queridas.

Quem sofre de transtorno compulsivo por compras sente tanta satisfação no ato da compra que se torna incapaz de avaliar possíveis prejuízos, e pode acabar deixando de pagar suas contas básicas para gastar com supérfluos.

Quando os gastos excessivos indicam compulsão?

A dificuldade de lidar com o próprio dinheiro, os gastos desenfreados e o endividamento excessivo em geral são frutos de um péssimo planejamento financeiro. Excepcionalmente, contudo, podem ser indícios de um problema de saúde mais grave, a compulsão por compras. Assim como outras compulsões – por álcool, drogas e até por comida – a compulsão por compras costuma ser sintoma de outros transtornos, como ansiedade e depressão.

O que leva uma pessoa a comprar compulsivamente?

O que leva uma pessoa a comprar compulsivamente é que, muitas vezes, o ato de comprar serve como remédio para a angústia e a depressão. Comprar desperta nas pessoas uma sensação de bem-estar, prazer e satisfação. No comprador compulsivo, esse sentimento não é diferente. Ele vai em busca dessa satisfação com uma frequência muito maior, porque não consegue atingir essa satisfação de outra maneira. A solução para as sensações desagradáveis, negativas e frustrações está nas compras. Muitos dizem que compram para preencher um vazio ou para se acalmarem.

Transtorno compulsivo – Quais são as características?

Preocupação excessiva, perda de controle sobre o ato de comprar; aumento progressivo do volume de compras; tentativas frustradas de reduzir ou controlar as compras; comprar para lidar com angústias ou outra emoção negativa; mentiras para encobrir o descontrole com compras; prejuízos nos âmbitos social, profissional e familiar; problemas financeiros causados por compras. Essas são as principais características de indivíduos que apresentam o transtorno de compra compulsiva.

  • Escondem suas compras da família ou do parceiro;
  • Mentem sobre o valor dos itens comprados;
  • Compram quando estão tristes ou deprimidos;
  • Sentem euforia ou ansiedade durante as compras;
  • Sentem culpa e vergonha depois das compras;

Quando procurar ajuda?

Embora a maioria das pessoas com comprometimento da vida financeira não sofra de doença psíquica, mas sim da falta de orientação financeira, é importante procurar um psicólogo sempre que os gastos excessivos estiverem atrapalhando o andamento da vida pessoal. Em casos mais graves a correção do comportamento é mais demorada, com necessidade de vários profissionais de saúde.

Compradores compulsivos Tratamento

A clínica de psicologia na região de Curitiba, trabalha por meio do tratamento psicoterapêutico, que busca ajudá-lo a entender o que acontece, por que compra demasiadamente, quais os gatilhos que o levam a esse descontrole e o porquê desse comportamento compulsivo. Trabalham-se também as questões financeiras, uma vez que a maioria dos pacientes já se encontra com um montante considerável de dívidas.

O ideal é que a família também receba orientação psicológica para entender o problema e saber apoiar o paciente.

Tratamento da compulsão por compras com INTELIGÊNCIA EMOCIONAL

Tenha autopercepção

Perceba em que momentos você se descontrola e descubra qual o gatilho emocional relacionado a seu consumismo. Você compra para se sentir aceito, para se sentir seguro, para se punir ou para ser como outra pessoa? Identifique no seu dia a dia o que te faz agir dessa forma e crie maneiras mais saudáveis de suprir essa necessidade – seja fazendo uma atividade física, estudando ou se dedicando a alguma atividade que aumente sua autoconfiança.

Identifique valores

Descubra o que é importante para você além dos bens materiais: estar entre amigos, ter liberdade, sua família, os momentos de emoção, os estudos ou a prática de um esporte. Faça o possível para incluir essas atividades em seu dia a dia, de forma que você possa se sentir completo e feliz sem precisar comprar. Cuide de suas emoções.

Aprenda a lidar com suas emoções e direcionar cada uma delas para não descontar o desequilíbrio emocional em nenhum tipo de compulsão. Entender suas emoções e encontrar alternativas para aliviar a pressão interna é essencial para que elas não sabotem você. A Inteligência Emocional é uma excelente aliada para quem quer vencer qualquer tipo de descontrole, justamente porque treina as emoções e a forma como elas afetam sua vida. Dentro do processo de psicoterapia eu posso te ajudar.